Alimentação infantil nos primeiros 1000 dias
Alimentação infantil na primeira infância: desafios, estratégias alimentares e nutrientes fundamentais
header artigo
Tempo de Leitura
2 minuto(s)
Data
04/05/2022
divisão da página
Artigos
O primeiro alimento do recém-nascido deve ser o leite materno (LM), até os seis meses de idade, devendo sua prática ser incentivada até os 2 anos ou mais.¹ De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), após o sexto mês, é recomendada a introdução da alimentação complementar, ou seja, a inserção de outros alimentos, além do LM.¹⁻²   

Os primeiros 1000 dias (da concepção até os 2 anos de idade) é um período de extrema importância onde a nutrição é uma ferramenta fundamental para bom desenvolvimento longitudinal e cerebral adequados.³

Nutrição na primeira infância

De acordo com a SBP e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) a primeira infância compreende o período da criança de doze meses até 3 anos de idade (36 meses).¹⁻⁴  É nesta fase que pode surgir a recusa alimentar, muito frequente no segundo ano de vida, podendo refletir na diminuição do apetite e nas necessidades nutricionais. Por isso, é recomendando estimular o paladar da criança para diversos alimentos, com diferentes preparações, cores, consistências e temperaturas.¹

As dificuldades alimentares podem ser passageiras ou seguir pela vida adulta, desta forma, estratégias alimentares são essenciais para introdução de novos alimentos e diminuição no risco de carências de nutrientes.

Nutrientes fundamentais

Nesta fase, alguns nutrientes como proteínas, ferro, cálcio, vitamina D são fundamentais para o bom crescimento e desenvolvimento.


Outros nutrientes essenciais nesta fase, são os ômegas (em especial ꞷ-3), que se incorporam nas membranas celulares e, em especial, na composição do tecido cerebral e retina. 

E as fibras prebióticas, como o de fontes naturais, frutooligossacarídeos (FOS) e a inulina auxiliam no bom funcionamento do intestino.¹

Estratégias para nutrição adequada

Devido a fase estar permeada por alguns desafios alimentares, por exemplo, a recusa de comer algum tipo de alimento, algumas estratégias se fazem necessárias para melhor atingimento das recomendações nutricionais:¹

- Estabelecimento de horários para as refeições;¹
- Porções de refeição de acordo com o grau de aceitação da criança;¹
- A criança deve estar em ambiente confortável, de preferência à mesa, sem distrações, como por exemplo, a televisão ligada;¹
- Variar as apresentações, sabores, preparações dos alimentos;¹
- Quando possível e viável (devido a idade) envolver a criança no preparo da refeição;¹
- Priorizar a inserção de alimentos naturais e ricos em nutrientes, como vitaminas e minerais;¹
- Alimentos ricos em gorduras trans e saturadas, devem ser evitados;¹
- Não oferecer a sobremesa como recompensa para o consumo dos demais alimentos.¹
Clique para baixar em PDF chevron_right
divisão da página